sxsw

[SXSW] O que rolou de mais legal na edição 2017

Quem já foi no SXSW (South by Southwest) pelo menos uma vez sabe que esse não é um evento comum. Aliás, “comum” é o único adjetivo que não se aplica como descrição 😋

Pra começar, ao invés de acontecer em um prédio específico, toda a programação do SXSW é espalhada por uma determinada área de Austin, no Texas. E toda a cidade inteira para durante dez dias e vive em função do evento.

Durante a SXSW, são discutidos assuntos diversos, desde tecnologia, marketing, inovação, passando por inclusão social, política, LGBT, música, filmes e até mesmo vida fora da terra. São dias muito ricos em conteúdo, em diversidade de pessoas e uma ótima oportunidade não só pra fazer contatos profissionais, mas pra sair fora da caixa e ter contato direto com realidades bem diferentes da sua.

Esse é o segundo ano que marcamos presença por lá e a edição de 2017 foi bem particular. Além de levarmos um time maior – além do CEO Ricardo Rodrigues também estavam o Roger, CTO e co-fundador da Social Miner, e o Felipe (o famoso ~RB~), head de Performance. Alugamos uma casa pelo Airbnb junto com a galera da 99Jobs e vivemos uma experiência bem imersiva.

Parece uma selva, mas é só nosso caminho pra casa que alugamos no Airbnb
Parece uma selva, mas é só nosso caminho pra casa que alugamos no Airbnb

Hora do rango: diz o Felipe (RB) que tava cozinhando

O que rolou de mais legal na SXSW 2017

Foi aquela correria de sempre, né? Perdemos palestra, entramos no auditório errado, vimos celebridades, pessoas malucas, ativações de marketing mega legais e aprendemos muito. Separamos aqui o que vimos de mais interessante por lá:

Interação entre participantes
Os meetups da SXSW foram um highlight da programação. Pra quem não sabe o que é, meetups são “encontros” temáticos pras pessoas conversarem de forma mais livre e menos expositiva. As empresas se esforçaram pra conectar pessoas legais nos seus espaços e criar um ambiente de compartilhamento de conhecimento bem legal.

Fazendo migos no espaço da National Geographic
Fazendo migos no espaço da National Geographic

“Bots” e “Inteligência Artificial” são os buzzwords do momento
Do ano passado pra cá, os bots decolaram. E isso só foi possível a partir do momento em que tecnologias de inteligência artificial e Machine Learning se tornaram escaláveis. Hoje, já existem dezenas de plataformas trabalhando com isso e, na aposta de especialistas, nos próximos anos o caminho mais curto entre a dúvida de um usuário e uma empresa será um chatbot.

Ativações fodas e… diferentonas
Sair da caixa é o padrão pras ativações de marketing da SXSW. Cada empresa tinha uma “casa” ou um “espaço” pra expor alguma experiência e variavam entre locais os super tecnológicos, como a casa da Sony, que oferecia experiências 3D, aos mais criativos, como o da National Geographic, que gravava um vídeo seu em tempo real.

Além disso, algumas empresas aproveitaram pra fazer flash-mobs inusitados ou protestos políticos, como esses aqui:

Peladões, só que não
Peladões, só que não
Se inspiraram nas fantasias de Muro de Trump do Carnaval brasileiro, certeza
Se inspiraram nas fantasias de Muro de Trump do Carnaval brasileiro, certeza

Palestras não programadas podem ser legais
No terceiro dia, acabamos errando a sala da palestra que queríamos assistir e assistmos uma chamada “The Metric Truth”, que falava sobre a importância das métricas na cobertura das eleições americanas de 2016. E tivemos uma surpresa porque não foi só uma palestra, mas um show de oratória. Foi surreal participar de algo que você nem tinha se programado e aprender um monte de coisas que nem imaginamos aprender.

Dicas pra aproveitar a SXSW ao máximo:

        • Defina seu objetivo no evento. Você é uma startup que tá atrás de contatos para investimento ou expansão internacional? Você é um e-commerce procurando insights de negócio e produto? Ter um objetivo num evento tão grande como esse é fundamental pra você planejar seus próximos dias com cuidado;
        • O evento é MUITO grande. E você precisa se planejar com antecedência pra conseguir aproveitar tudo. Dê uma olhada na grade de programação e monte sua agenda de acordo com o objetivo que você escolheu. Esse ano, a Social Miner foi pra lá com foco total em inovação. Por isso, assistimos talks mais voltados em Storytelling, Tecnologia e Inteligência Artificial;
        • Cê acha que fila é mania de brasileiro? Tá enganado. Em Austin, também rolam filas pra entrar nas palestras, principalmente nos keynotes (palestras principais) e pros speakers mais famosos. Vale chegar com pelo menos 30 minutos de antecedência no auditório pra garantir seu lugar;
        • Ir com amigos ou com pessoas do trabalho é legal, mas ir sozinho ou sem time te deixa mais livre pra fazer networking e conhecer pessoas interessantes pro futuro do seu negócio;
        • Tão incrível quanto a programação oficial da SXSW é a programação não oficial feita em paralelo ao evento. As maiores empresas de tecnologia organizam meetups, happy hours e festas privadas, normalmente com localização e detalhes divulgados em cima da hora. Fique atento aos grupos e tente fazer networking por lá pra ser convidado pra esses eventos.

A gente se vê em Austin em 2018 😉


Leia também:

[SXSW] Quem é responsável por criar as leis de Marte?
[SXSW] A maior lição de marketing digital que aprendemos na SXSW
[SXSW] Inteligência Artificial: as máquinas vão identificar e reproduzir emoções
[SXSW] Programando com propósito: como o design tá transformando a engenharia de software

Comments

comments

Publicado por

Bruna Estevanin

Apaixonada por viagens, livros e tecnologia. Já trabalhou na Revista IstoÉ, no Facebook e hoje é Analista de Marketing na Social Miner.

Um comentário em “[SXSW] O que rolou de mais legal na edição 2017”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *