Quiz de People Marketing sua empresa já converte até 3,5x mais

Descubra se a sua empresa já faz People Marketing

Quando a gente fala em People Marketing, qual é a primeira referência que te vem à cabeça? Talvez estratégias de marketing que coloquem as pessoas em foco? Ou, quem sabe, uma ferramenta que ajuda e-commerces a vender mais? Pois é. A metodologia ajuda, sim, a personalizar suas campanhas e aumentar as oportunidades de venda. Mas não é só isso.

O People Marketing foi desenvolvido exclusivamente por nós para ajudar as empresas a identificar em que fase da jornada de compra cada consumidor está e, assim, poder criar histórias humanizadas que gerem engajamento, fazendo com que essas pessoas avancem para a conversão.

Ou seja: essa estratégia pode ser aplicada à realidade de diversos negócios, que têm a chance de mudar o jeito como se comunicam com o público, deixando tudo muito mais pessoal e humano.

Isso porque o People Marketing propõe que as marcas repensem o seu funil de vendas e a forma como veem os consumidores – não como audiências impessoais numa segmentação genérica, mas como indivíduos que têm motivações particulares e, portanto, seguem comportamentos muito distintos.

E funciona?

Opa, claro que funciona. As marcas que aplicam o People Marketing nas suas campanhas registram, por exemplo, taxas de clique (CTR) de até 30%. Mas o que impressiona mesmo é a taxa de conversão, até 3,5 vezes maior que a média de mercado.

Sabendo que a metodologia pode ajudar sua empresa a vender mais, sem perder o foco no relacionamento com o consumidor e na humanização, fica a dúvida: e aí, sua marca já está fazendo People Marketing? Pra descobrir, é só responder o nosso quiz!

Bora fazer esse teste!

O futuro do People Marketing

Aqui na Social Miner a gente não sossega. Isso porque sabemos que tudo que já é bom pode ficar ainda melhor. E com a nossa metodologia não ia ser diferente. Então, para tornar as campanhas humanizadas ainda mais eficientes e desenhar padrões que ajudem marcas na escolha da mensagem certa para cada perfil de consumidor, a gente resolveu fazer um estudo de neurociência e linguística.

Até agora, os resultados são preliminares. Mas já descobrimos, por exemplo, que pessoas que estão nas primeiras fases da jornada de compra demandam uma comunicação mais afetiva, algo como “já viu essa novidade” ou “isso é a sua cara”. Já aquelas pessoas que estão nas etapas de decisão, são mais sensíveis a apelos comerciais, como vantagens e descontos.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *