O que é marketing digital e as principais estratégias para usar

O que é marketing digital e as principais estratégias para usar

Você lembra daquela época da internet discada, das salas de bate-papo virtual, dos mil e um banners promocionais que ficavam nos sites? Ahhh, os banners: esses são inesquecíveis. Pois é, desde que a internet chegou para mudar nossa vida, o marketing deu um jeitinho de pensar em como vender online.

Desde então muito mudou. Os banners continuam lá, mas a gente sabe que hoje já temos outros tantos jeito de se comunicar com o consumidor nas redes e que uns funcionam mais ou menos de acordo com o seu tipo de negócio.

E é por toda essa variedade de opções que hoje escolhemos falar dele: o que é marketing digital e quais são as estratégias mais valiosas do mercado – aquelas que, se sua marca ainda não usa, quer dizer que tá marcando touca. haha Bora?

O que é marketing digital?

Sabe suas campanhas nas redes sociais, email marketing, conteúdo do blog, parcerias com influencers, etc? Pois é… esse conjunto de ações, planejadas para o ambiente online, compõe sua estratégia de marketing digital.

E por que ela é importante? Bom, se você já vende ou pretende vender online, com certeza entende que a internet é um canal cheio de possibilidades e que, talvez o mais importante, está literalmente na palma da mão das pessoas a todo momento.

O marketing digital nos tempos do “pra já”

Hoje acessamos sites não só no computador desktop ou notebook. Temos tablets, celulares e relógios inteligentes. Compramos online o tempo todo: na fila da padaria, na sala de espera para um entrevista de emprego ou deitados no sofá de casa.

E mais: não queremos esperar. Se estamos decididos a comprar algo, queremos para já. Ou seja, vende mais quem explora canais de marketing acessíveis em múltiplos dispositivos.

Isso porque a Júlia gosta de fechar suas compras com calma, usando seu laptop pessoal. Já a Camila gosta de se guiar por inspirações do Instagram, nunca pára em casa e sempre acaba finalizando suas compras no mobile.

Agora imagina se sua marca só investe no blog e não está nas redes sociais; ou se o seu site não é programado para rodar bem nos dispositivos móveis; ou se as notificações automáticas que sua loja envia só chegam no celular e nunca no desktop? Quantas oportunidades de venda não estariam sendo perdidas?

“Diversificar é a palavra de ordem”

Seja no mercado financeiro ou no universo do marketing digital, diversificar é a melhor forma de alcançar o seu consumidor no canal que ele mais usa, falando do jeitinho que ele mais gosta. Isso significa investir forte no conteúdo personalizado e explorar formatos que tragam mais resultados orgânicos.

Dá uma olhada nas nossas dicas:

#1 Produza conteúdo

Essa é a estratégia do “venda, sem de fato vender”. Vou explicar por que: talvez suas páginas de conteúdo não sejam aquelas que vão gerar conversões imediatas para o seu site. Mas, em geral, são nelas que seu consumidor vai ter o primeiro contato com a sua marca. Ou seja: não dá para vacilar nessa etapa.

Aqui, o objetivo é oferecer para o seu consumidor algo de valor, como informação sobre como aquilo que ele deseja comprar vai trazer vantagens para sua vida ou resolver suas necessidades. O resultado? O seu público retribui com confiança na sua marca e maiores chances de conversão.

Mas para isso é importante focar nos temas que você aborda. Vá além do produto que você vende, mostrando tudo o que é relacionado ao objeto de interesse do seu negócio e consumidor. Isto é: seja referência no seu setor. Nesse sentido, vale explorar conteúdos em diferentes mídias, inclusive vídeos e imagens, que atraem a atenção dos visitantes.

#2 Otimize seu conteúdo para os sites de pesquisa

A gente já falou de SEO por aqui e de como com alguns simples ajustes você tem mais chances de trazer seu site para a primeira página dos sites de pesquisa, como o Google. A dica aqui é otimizar o seu site, textos e imagens, com palavras-chave que atraiam o seu público alvo e posicionem a sua marca como referência no tema.

Um exemplo? Sua loja vende pneus e você tem um blog sobre tudo que tem relação com esse universo do automotivo. Para escolher os títulos dos conteúdos, pense: “como meu consumidor pesquisaria isso? Se o texto fala sobre pneus ideais para pista molhada, o cliente buscaria por ‘qual é o pneu certo para pista molhada’ ou ‘qual pneu usar em dias de chuva’?

#3 Se relacione com seus clientes

Use as redes sociais para se aproximar e atrair as pessoas para o seu site, divulgando o que a sua marca tem de mais legal e propondo discussões bacanas com seu público sobre tudo que tem a ver com o seu negócio.

Por exemplo: você vende colchões. Sim, você pode falar como os seus produtos são bons, a variedade de materiais e tamanhos. Mas que tal falar também sobre por que dormir bem é importante para saúde e qualidade de vida e, nesse sentido, até que ponto a escolha de um bom colchão influencia numa boa noite de sono.

Trouxe os clientes para o site? Não pare de se comunicar com eles. Invista em ferramentas de notificação que enviem mensagens para os seus visitantes, oferecendo mais informações ou estimulando a navegação pelo site. Nós, inclusive, já fizemos um estudo que mostra que quanto mais um usuário navega pelo seu site, maiores são as chances dele fechar uma compra.

Ou seja, se a Vivian entrou no seu site pelo blog, procurando por sugestões de “colchão para quem dorme mal”, você pode programar o disparo de campanhas que a chamem para conteúdos relacionados, como “o colchão certo para o seu tipo de corpo”. E, caso a visitante clique para ver o post, pode ser impactada por outra mensagem, nesse caso oferecendo descontos ou frete grátis para sua primeira compra.

Outro canal que funciona muito bem para resgatar aquele usuário que anda meio sumido do seu site é o email. Através do email marketing, sua marca pode informar os visitantes cadastrados na sua base sobre promoções e novidades, além de poder segmentar campanhas de acordo com as preferências de cada consumidor.

Como? Plataformas como a nossa permitem mapear o comportamento do seu usuário e entender, por exemplo, que tipo de produto aquela pessoa mais gosta ou quais são as categorias do seu site que ela mais visita. Dessa forma sua marca poderá enviar mensagens muito mais personalizadas, com aquilo que ela tem mais chances de gostar e, consequentemente, comprar.

Bora colocar tudo o que você sabe sobre marketing digital na prática?

Quero!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *