growth-hacking-BLOG-sm

O que é growth hacking e quais as principais estratégias?

Conheça o que é growth hacking e as estratégias por trás dele.

Toda empresa quer crescer, isso é fato. Principalmente, as que estão no início da operação, a ansiedade e a pressa fazem parte do dicionário dos novos empreendedores. 

Buscar alternativas para ajudar no crescimento tornou-se uma constante entre os empresários, alguns buscam por digitalização, outros por parcerias de sucesso e alguns trabalham para fortalecer o seu propósito a fim de obter melhores resultados.

Mas além dessas ações, quais são as reais estratégias que podem ser colocadas em prática? Como estruturar, planejar e conseguir mensurar esse plano de expansão? 

Um breve spoiler: com o growth hacking, uma estratégia que promete mudar as suas perspectivas, confira!

O que é growth hacking?

Imagem vetorizada mostrando uma pessoas com um laptop no colo, sentada na palavra Growth Hacking
Se você não sabe o que é growth hacking, continue lendo para entender mais sobre essa estratégia que promete ótimos resultados

Growth hacking é um conceito que tem como objetivo encontrar espécies de atalhos para acelerar o crescimento – daí o nome. É bastante conhecido em áreas que trabalham com inovação, como: marketing, startups e tecnologia da informação. 

O termo foi criado em 2010 por Sean Ellis, fundador e CEO da Growth Hackers com o objetivo de alcançar muitos usuários, com baixo investimento.

Esse crescimento não é, necessariamente, apenas aumento do faturamento, podemos trabalhar com expansão de filiais, reconhecimento de marca e melhores resultados rotineiros.

A ideia do growth hacking é analisar o negócio como um todo, entender quais são as possibilidades que ainda não foram pensadas, levantar hipóteses e realizar experimentos para achar atalhos ou “brechas” que possam gerar um salto de crescimento.

Normalmente, quando pensamos o que é growth hacking, associamos aos hackers, mas eles não têm nenhuma relação, veja só!

Quem é o growth hacker?

Uma mulher apontando para a tela de um laptop, explicando algo para um homem que observa o que ela aponta
Entendeu o que é growth hacking? Então, veja agora o profissional que trabalha com isso

O profissional de growth hacking precisa ser multifacetado, ir além de uma só área ou especialidade. 

É preciso que ele seja criativo, explorador, ágil, analítico, além de saber sugerir possibilidades sem medo de errar, mas, ao mesmo tempo, ser cauteloso na hora de promover seus experimentos. 

Também é importante que seja um profissional que consiga visualizar e entender os dados dispostos com o intuito de promover mudanças, a partir daqueles resultados.

Podemos dividir as habilidades em:

  • Conhecimento de marketing;
  • Análise de processos;
  • Visão estrutural e estratégica;
  • Apto a mudanças e melhorias constantes; 
  • Análise de dados;
  • Familiaridade com tecnologia;
  • Interesse em comportamento do consumidor.

Essas são algumas habilidades essenciais para o growth hacker que pode atuar sozinho ou em um time que tenha outros profissionais que entendam do assunto:

  • Growth master – gestor do time;
  • Growth marketers – especialistas em áreas distintas do marketing, como SEO e social media, por exemplo; esses profissionais são responsáveis por implementar os experimentos nos canais; 
  • Growth analyst – responsáveis por todo o acompanhamento e mensuração dos dados para entender se os experimentos apresentam os resultados esperados.

Por que implementar?

Para entender o porquê as empresas e, principalmente, as startups estão implementando o growth hacking e cada vez mais interessados nesses profissionais, é preciso compreender o conceito.

As únicas estratégias que são adotadas pelos growth hackers são aquelas que foram analisadas, testadas e funcionaram, ou seja, só é colocado em prática o que os testes comprovam a eficácia – tornando a implementação do growth hacking muito mais segura e otimizada.

A ideia é escalonar processos e trabalhar em melhorias com investimentos baixos. Não é preciso uma grande ideia para adotar o growth hacking, basta uma boa ideia que seja vantajosa. 

Por isso, a estratégia é muito utilizada em startups, por exemplo, porque através das hipóteses e experimentos a equipe consegue comprovar o benefício a sócios, investidores e público, promovendo assim um impacto positivo que populariza a solução. 

Quais as principais estratégias de growth hacking?

Executivos em uma reunião de negócio
Além de entendermos o que é growth hacking, precisamos delinear quais serão as principais estratégias

Bom, até agora você entendeu o que é growth hacking, agora, vamos focar em entender as principais estratégias usadas.

Cada negócio é único, mas existem algumas estratégias que podem ser comuns, independente do nicho de mercado que você atua. 

O passo inicial para entender quais as metodologias de growth hacking vão funcionar em sua empresa, é definir os KPIs que serão analisados. Decida quais são os indicadores importantes para a sua marca, após esse processo, confira algumas estratégias de growth hacking que podem te ajudar:

Princípio da escassez

O princípio da escassez é algo que se assemelha ao senso de urgência e exclusividade: a ideia é que o consumidor perceba que aquele item está acabando ou que está disponível apenas para um grupo seleto de pessoas, com isso, ele tende a se movimentar mais rapidamente para adquiri-lo. 

Esse é um dos gatilhos mentais comumente usados em diversos tipos de negócios: “se eu não comprar agora, não conseguirei mais” e assim a conversão acontece. Além desse senso de urgência, a exclusividade também é muito usada. 

Lembra do princípio do Nubank? Só tinha o cartão roxinho quem recebia um convite, e foi assim que a fila de espera chegou a um milhão de usuários e o banco digital se popularizou.

Outros gatilhos como promoção por tempo limitado, produto com poucas unidades, condições especiais para os 100 primeiros clientes também costumam funcionar. 

Identifique se o princípio da escassez é relevante para o seu negócio, faça testes e comprove.

Marketing de Conteúdo

Considerado um clássico do marketing digital, o marketing de conteúdo é fundamental para todo e qualquer negócio

Independente do seu segmento, porte ou produto, oferecer conteúdo para os consumidores é o primeiro passo da estratégia, não à toa, essa estratégia é considerada topo de funil dentro do funil de vendas.

Experimente as redes sociais, landing pages, blogs e conteúdos ricos, sempre pensando em conteúdos que atraiam a sua audiência e que sejam cuidadosamente trabalhados em SEO.

Testes e mais testes

Nós já falamos aqui, mas não custa reforçar, né? 

Os testes são um princípio básico do growth hacking, toda e qualquer estratégia só é colocada em prática após ser testada e ter a sua eficiência comprovada. 

Os testes A/B comumente conhecidos pelo time de marketing são ótimas opções para entender os resultados dos seus experimentos.

Marketing de referência

Você pode não entender o conceito apenas lendo o nome, mas com certeza já participou de uma estratégia de marketing de referência. 

Sabe quando você ganha uma recompensa por indicar algum amigo para um aplicativo? É isso: marketing de referência!

Essa estratégia incentiva a divulgação orgânica do produto e/ou serviço, fazendo com que os seus próprios clientes façam o seu marketing a um custo muito inferior em relação a outras estratégias.

E não pense que você pode parecer inconveniente adotando essa metodologia, grandes empresas implementam essa estratégia para divulgar os seus serviços, como: Tik Tok, Uber, PayPal e muitas outras. 

Você consegue pensar em alguma empresa que adotou o marketing de referência?

Ah, você deve ter notado que o marketing de referência também tem relação com a fidelização: clientes que gostam do seu produto/serviço, indicam naturalmente para amigos, familiares e até publicamente na internet. Mais uma opção para adequar a sua estratégia de growth hacking, o que acha?

Agora que você já sabe o que é growth hacking, não dá para negar como ele já se popularizou entre as empresas, né? 

Desde pequenas e jovens startups até grandes empresas, a estratégia tem se mostrado extremamente eficiente para achar e, principalmente, solucionar os gargalos que são encontrados em projetos específicos e até em processos rotineiros do negócio.

O que você achou do growth hacking? Já implementou ou pretende adotar em sua empresa? Compartilhe suas percepções com a gente e para mais dicas, conheça nosso blog!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *