vender sem gastar com mídia

Liquidação de Meio de Ano: Como vender mais sem gastar com Mídia

Sim, estamos aqui, te escrevendo sobre como vender mais sem gastar com mídia na liquidação de MEIO DE ANO!

Dá pra acreditar que mais da metade de 2017 já passou?

Depois de dar aquela pequena ~~bugada~~ com essa informação, é hora de começar a pensar em como ir além do investimento em mídia para conseguir extrair o máximo de resultados da sua base de leads.

Para saber como se comportam os leads durante essa época do ano, analisamos os resultados pós Dia das Mães de 2016. Será que existe um abismo muito grande entre as compras feitas nessa data comemorativa e as próximas semanas? Igual acontece na Black Friday?   

Em Maio, vimos que o mês inteiro fica bem saudável e com performance mediana. Já no início de Junho, temos dois picos de venda: na primeira e na segunda semana.

Dando uma olhadinha rápida nos gráficos, o mercado está se comportando da mesma forma esse ano.

liquidação13

A tendência de alta se mantém no início do mês, quando as pessoas estão mais pré dispostas a comprar. Mas mais importante disso tudo é que a data sazonal (Dia das Mâes) não impactou as vendas.

Ou seja, é hora de focar para rentabilizar o máximo possível o pico que está por vir.

Pessoas conectadas e cadastradas compram mais?

Para fazer a comparação entre pessoas conectadas x não conectadas, analisamos as últimas 12 semanas.

O resultado mostrou que as pessoas conectadas compram 4,4x mais.

No volume, dificilmente elas irão representar a maior parte do faturamento, porque quem se conecta é a menor parte das pessoas. Mas proporcionalmente, elas compram muito mais!

Esse é um dado rico, que dá um direcionamento estratégico muito importante.

Afinal, conseguindo aumentar o número de conexões, você terá em suas mãos consumidores que compram mais 🙂

Por que as pessoas conectadas compram mais?

Para descobrir a motivação da ação por trás desses resultados, temos algumas hipóteses:

  • as pessoas conectadas receberam incentivos (muitas vezes financeiros) para realizar a compra: cupons de desconto, frete grátis e etc;
  • são usuários que têm maior afinidade com a marca (potenciais brand lovers) e por isso estão dispostos a deixar o lead;
  • já estavam mais preparados para a compra e, por isso, se conectaram;
  • as campanhas de marketing, agora com mais controle, pontos de contato e dados dos usuários, os mantém engajados com maior propensão a compra. Você consegue segmentar melhor e ainda ganha novos canais de comunicação para não fica dependente só de retargeting, por exemplo.

A conclusão? Se você quer mesmo vender mais sem gastar com mídia, precisa começar a apostar na construção de uma base sólida de leads.

Quais ações de cadastro dão mais certo?

Para otimizar a sua curva de aprendizado, separamos algumas ações que já testamos por aqui e sabemos que vão trazer bons resultados:

Insight #1: para o varejo, o tradicional cupom normalmente performa melhor que outros benefícios;

Mas existem alguns casos que outras soluções podem ser mais efetivas: em um cliente de perfumaria a maior campanha de captação de lead que já fizemos foi por brinde. Ele ofereceu um presente para os 100 primeiros compradores do dia.

Enquanto a média diária de cadastros era de 200 pessoas, essa ação fez o número saltar para 6.000. O melhor? Das 6.000 pessoas, ele só precisou presentear as 100 primeiras com brindes.

Ou seja: se colocar na ponta do papel, o valor dos 100 brindes é até menor do que se ele tivesse dado uma porcentagem de desconto para várias pessoas ao longo de semanas.

Insight #2: em um cliente de serviço de design, um Quizz performou mais que o dobro do que o cupom. Ele era apresentado em um lightbox de saída e mostrou que as pessoas não queriam desconto, porque simplesmente não estavam entendendo o que negócio podia fazer por elas. Com o quizz, isso passou a ficar claro e por isso, acreditamos que a performance dele foi melhor;

Insight #3: em um cliente de nicho, oferecer “tirar dúvidas” é muito mais valioso do que o cupom. Um teste A/B com tirar dúvidas x desconto mostrou que a primeira opção cadastrou mais que o dobro das pessoas. A hipótese para o resultado é bem parecida com a do item anterior: o produto ou serviço é tão nichado que algumas pessoas não estavam entendendo o que poderia ser vendido.

A maior lição que dá pra tirar deste tópico?

Às vezes todo mundo foca em cupons, mas existem formas mais baratas e eficientes de conseguir resultados até melhores.

Quais opções de conexão podem ser mais eficientes para o seu tipo de mercado? Bora testar?

Ah, e o trabalho não vai parar por aí. Será preciso engajar essa base para que ela converta em vendas. Precisa de uma ajudinha nessa etapa?

Clique aqui e converse com nossos especialistas.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *