Banner-0902

Ferramentas para e-commerce: como escolher a ferramenta certa pode te ajudar a vender mais

Depois de muito trabalho, o seu e-commerce finalmente está no ar. Tudo do jeitinho que você sempre imaginou, com exceção de uma coisa: os resultados.

Mas para fazer o negócio dar certo é preciso muita resiliência, visão estratégica e é claro, as melhores plataformas.

Sem elas, o seu trabalho ficará muito mais difícil do que precisa ser.

Conhecer as ferramentas para e-commerce que podem potencializar os seus resultados é o primeiro passo para começar a vender mais e consequentemente, atingir todas as metas.

E com certeza, nessa busca pela otimização de resultados e por uma performance melhor, você vai acabar esbarrando em parceiros que podem se transformar em ótimos aliados da sua empresa.  

Foco no que é essencial para o momento

É só pesquisar um pouquinho para você perceber que existem milhares de ferramentas para e-commerce. Do software de pagamento até o chat de atendimento ao cliente, cada uma tem um objetivo e uma área de atuação diferentes.  

Para você ter uma ideia do tamanho desse universo, escolhemos alguns dos maiores e-commerces do Brasil e verificamos quantas ferramentas estão por trás de cada um deles, sem que o usuário nem desconfie.

O resultado foi esse aqui:

ferramentas média

As ferramentas de publicidade tiveram a maior média de uso, com 22,8 por marca. No total, cada loja virtual de grande porte usa aproximadamente 31,4 ferramentas, sendo 12 o número mínimo encontrado e 46 o número máximo.

É claro que se você está começando agora ou não tem um volume de tráfego, de vendas e de faturamento tão assim, não precisa utilizar tantas ferramentas assim.

Até porque, muitas vezes, um Analista de Performance fica responsável por gerenciar um número gigantesco de plataformas diferentes e acaba não conseguindo usá-las de forma complementar nem aproveitá-las ao máximo.

Por isso, comece pelo básico e vá aumentando a complexidade das ferramentas utilizadas à medida que o negócio e a sua equipe ganharem maturidade. O importante é começar a usá-las!

Aquela olhadinha na concorrência não faz mal para ninguém

Sabe o número que te mostramos logo aqui em cima, de quantas ferramentas estão por trás de alguns dos maiores e-commerces do Brasil? Pois é.

Com o Ghostery, uma extensão do Chrome, disponível também para outros navegadores, você consegue descobrir quais ferramentas para e-commerce são usadas em qualquer URL que quiser.

É só instalá-la, acessar o site que quiser e pronto, você terá acesso a uma tela como essa:  

ghostery

Essa pode ser uma excelente forma para você:

  • Descobrir quais ferramentas os seus concorrentes estão usando por trás da loja e estudar aquelas que podem ser interessantes para o seu negócio;
  • Criar uma lista com o nome dos e-commerces que são uma inspiração para você e depois, correr atrás para entender o quais ferramentas são utilizadas por cada um deles. Para conseguir crescer, nada melhor do que aprender com quem vem conseguindo ter um excelente desempenho no mercado, né? Pra quê reinventar a roda quando você pode simplesmente descobrir como ela vem sendo utilizada?   

Ferramentas para e-commerce – O Básico

Quando falamos de comércio eletrônico, algumas funcionalidades são básicas e se não estiverem funcionando muito bem podem estar jogando os seus resultados lá para baixo: o sistema de pagamento e um bom chat para atendimento online ao consumidor, por exemplo, estão nessa categoria.

Um bom sistema de pagamento deve ser rápido e acima de tudo muito seguro. Deve melhorar a usabilidade do usuário e ser o mais simples possível, afinal, quem estiver comprando com você precisa confiar 100% em tudo para finalizar a compra.

E ele não tem um caixa para tirar qualquer dúvida antes de pagar, entende?

Será que o seu sistema de pagamento está gerando dúvidas ou desconfianças que levam ao abandono de carrinho?

Já o chat precisa suprir um dos maiores desafios do e-commerce: o atendimento em tempo real dos usuários.

Afinal, se surge uma dúvida e ele não encontra uma maneira rápida de esclarecê-la, a chance de sair do seu site e não voltar mais são grandes. Se você não responde no momento em que o possível cliente quer saber, pode ser que ele esfrie o seu interesse ou vá até a concorrência.

Atualmente, uma das ferramentas mais usadas para ter um ótimo relacionamento com os clientes são as da Zendesk

Se você quiser investir um pouquinho mais, a NeoAssist é outra ótima opção para humanizar o atendimento. A plataforma oferece um acompanhamento mais próximo para os assinantes e tem soluções mais completas para revolucionar o relacionamento da sua marca com os clientes.

Já a gringa Intercom tem uma boa reputação no mercado e conta com clientes de peso no portfólio. Os planos são mais caros mas vale a pena conhecer, pelo menos para comparar com as  outras opções.

Outra ferramenta que não pode faltar na sua lista inicial é o Google Analytics. Essa plataforma gratuita do Google precisa ser a sua melhor amiga. Ela tem poderosas funcionalidades que são capazes de te mostrar como anda o desempenho do seu e-commerce levando em conta diversas variáveis, do tráfego a taxa de rejeição, passando pelo tempo de navegação e o número médio de páginas visitadas pelo usuário.

É importante lembrar que a versão gratuita do Analytics só exibe tendências e porcentagens baseadas em uma amostra do seu tráfego, sem apresentar dados reais e brutos. Isso significa que quanto maior for o seu tráfego, menor vai ser a porcentagem real que ele vai mostrar.

Por exemplo, é impossível fazer uma análise macro de um e-commerce com milhões de visitantes únicos por mês porque o Analytics só irá fornecer informações de uma parte desse público.

Para ter uma visão real e global, você teria que exportar esses dados mês a mês, durante um período de tempo, juntando as informações em uma planilha paralela para conseguir ter esses dados completos, entendeu?

Ou seja, se você tiver um número muito alto de visitantes, vale a pena investir na versão paga do Google ou procurar plataformas que atendam a sua demanda, como o Adobe. Essas soluções são excelentes e podem ser muito estratégicas na escolha mais assertiva dos caminhos que o seu e-commerce vai traçar, mas para poder usá-las, prepare-se para tirar bastante grana do bolso.

Se você não abre o seu Analytics diariamente e nem usa todas as informações que estão disponíveis por lá para tomar decisões, algo está errado.

Ferramentas básicas: check! E agora?

Depois de fazer com que todas as ferramentas básicas estejam funcionando bem no seu e-commerce, chegou a hora de dar alguns passos adiante e começar a pensar em algumas outras que podem otimizar os seus resultados.

Separamos uma lista com 5 opções que podem ser exploradas e algumas recomendações de ferramentas para cada uma delas:

#1 Testes A/B: uma simples mudança de cor, de texto ou do posicionamento de elementos em uma Landing Page, por exemplo, pode alterar muito as suas taxas de conversão. Por isso, testar é essencial para otimizar os investimentos e conseguir extrair o máximo de resultados de cada ação com foco em captação de leads.

O que você pode usar? 

Unbounce: a partir de templates já prontos, a plataforma permite que você personalize os layouts para criar Landing Pages e Lightboxes de forma rápida. Cada uma das versões feitas pode ser testada para descobrir qual têm o melhor percentual de conversão.  

Leadpages: possibilita a criação e o teste A/B de Landing Pages, integrações com outras ferramentas e outras soluções, como lightbox e envio de SMS com códigos de opt-in.

Optimizely: simples mudanças no seu site podem representar grandes aumentos nas taxas de conversão. Uma cor diferente um texto em uma fonte maior… Com o Optimizely você pode testar várias versões do site até chegar no formato que apresenta a maior performance.

#2 User Experience Design (UX): falando de forma simples e objetiva, a experiência do usuário reflete exatamente como ele se sente navegando pelo seu e-commerce. Ela é construída por meio de diversos fatores que influenciam o julgamento e o nível de satisfação dos visitantes. Algumas perguntas (tem muito mais!) que podem te ajudar como o seu site está neste quesito são:  

  • Tudo funciona bem?
  • As cores agradam os usuários?
  • Dá para ler tudo sem problemas?
  • A velocidade está legal? Ou o site está travando em alguma hora?
  • As pessoas conseguem achar o que procuram facilmente?

É importante que você as responda, mas que também peça a opinião do restante da sua equipe e de quem não tem nada a ver com o negócio.

O que você pode usar?

EyeTracking e Feng-GUI: são ferramentas capazes de mostrar quais áreas atraem o olhar dos visitantes. Para onde eles costumam olhar? O que ignoram? Como as pupilas reagem aos estímulos que sua marca proporciona?

Clicktale e SessionCam: podem ser usados para analisar o comportamento do usuário dentro do seu site, gravando todos os movimentos que ele faz. Assim, você passa a ter em mãos dados que ajudam muito na mudança da disposição de elementos em busca de uma maior conversão.

Eyequant: permite descobrir quais são as áreas da sua loja virtual que atraem mais a atenção de seus clientes por meio de um mapa de calor, indicando os pontos mais quentes.

UsabilityHub: através de uma série de testes de usabilidade que são feitos com uma base de usuários reais, a ferramenta te permite verificar o que funciona e o que não dá certo dentro do seu site.   

A Netshoes apostou muito na experiência do usuário para conseguir melhores resultados. A empresa sempre acreditou que não adiantava investir muito em marketing para atrair clientes, se muitos potenciais compradores que já estavam dentro do site acabavam desistindo pela dificuldade em concluir a compra.

Foi então que começaram a realizar diversos testes de usabilidade e implementar o foco em UX Design dentro da empresa. De lá para cá, foram muitas alterações, como você pode observar nas imagens abaixo, que se transformaram imediatamente em uma maior taxa de conversão.

netshoes1

netshoes2

Entre as principais estão a escolha de um layout mais limpo, a leitura mais fácil e um botão de call to action (comprar) maior e melhor definido, que se mostraram mais eficientes após serem validadas em testes A/B.  

#3 Comercial: garantir uma boa gestão dos seus leads e clientes, é essencial para que o time comercial consiga ter uma boa performance. Ter tudo organizado desde o início vai facilitar (e muito) a vida dos seus vendedores a medida que o negócio for crescendo.

O que você pode usar?

PipeDrive: é uma plataforma mais básica que pode ser uma boa opção para quem quer começar a implementar um CRM no negócio. Apesar de ser limitada em alguns aspectos, ela tem funcionalidades bem efetivas e ganha muito por permitir uma ampla quantidade de integrações com outras ferramentas.  

Sales Force: é uma ferramenta bem avançada, que vai muito além das funcionalidades de um CRM básico. Ela tem funções gratuitas, caso queira experimentar, mas a versão completa tem um valor alto, pelo tanto de possibilidades que apresenta. Pelo custo x benefício, se você ainda não tiver uma equipe pronta para gerenciá-la, é melhor investir em opções mais básicas ao invés de assinar algo mais complexo e não explorar nem a metade de tudo que a ferramenta oferece.

HubSpot: permite que você faça a gestão de clientes e leads de forma prática, efetiva e automatizada. A versão gratuita apresenta funcionalidades que podem ser interessantes para otimizar o tempo do seu time comercial, como o aproveitamento de templates prontos para o envio de propostas comerciais e o tracking de mensagens para descobrir se elas foram abertas ou não.  

#4 People Marketing: tratar os seus usuários como as pessoas que eles são e não somente como os números que representam no Analytics é essencial para conseguir melhorar as suas taxas de conversão em todas as etapas do funil de vendas. Humanizar o seu e-commerce significa fazer People Marketing para tornar a comunicação da sua marca única e assertiva.

O que você pode usar? As soluções da Social Miner 😉

Se quiser começar agora, é só clicar aqui e falar com um especialista.

#5 Comunicação interna: sem dúvidas, a eficiência da sua equipe e a organização interna do seu negócio irão refletir no faturamento alcançado pela empresa. Por isso, além de se preocupar em ter as ferramentas para e-commerce certas, você deve se lembrar de gerir quem faz tudo acontecer da melhor forma possível. Atualmente, existem excelentes ferramentas para comunicação interna, gestão de projetos e acompanhamento de tarefas.

O que você pode usar? Trello, Asana ou Runrun.it

E você? Usa alguma ferramenta diferente das que listamos? Compartilha com a gente a sua experiência nos comentários e vamos fazer o mercado crescer juntos 🙂

Comments

comments

Publicado por

Bruna Estevanin

Apaixonada por viagens, livros e tecnologia. Já trabalhou na Revista IstoÉ, no Facebook e hoje é Analista de Marketing na Social Miner.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *