Afinal, o que Neuromarketing e pra que serve?

Desde a década de 90, a neurociência – a ciência que estuda o cérebro, tem se tornado cada vez mais importante para diversas áreas, como a medicina, a biologia, a psicologia, a educação e até mesmo o marketing.

Dessa shippada nasceu o neuromarketing, que usa tecnologias de neurociência para medir e tentar entender as respostas cerebrais a elementos de marketing.

Continuar lendo Afinal, o que Neuromarketing e pra que serve?

As influências no comportamento do consumidor online

Nos primórdios das lojas virtuais, até dava pra ter bons resultados com aquelas táticas agressivas e generalistas de marketing. E-mail marketing, com ofertas genéricas, enviado pra toda base de e-mails e sem segmentação, anúncios que perseguiam o consumidor mesmo depois dele já ter feito a sua compra e por aí vai.

É quase surpreendente que as ações funcionassem e realmente se transformassem em vendas. Mas de uns tempos pra cá, as coisas vem mudando em uma velocidade absurda (e ainda bem!).

Continuar lendo As influências no comportamento do consumidor online

Como o Neuromarketing pode ajudar a performance das suas campanhas

O comportamento humano não é produto de um processo simples. Pelo contrário, ele reflete a interação de dois sistemas bem complexos: o emocional e o racional.

O primeiro é aquele “piloto automático”, responsável por te dar as respostas para resolver um problema, assim que ele aparece. Ele é afetivo e bem intuitivo, responsável pelo que vem à sua mente antes mesmo de você começar a pensar. Vai além da nossa consciência e é o responsável por muitas de nossas decisões.

Continuar lendo Como o Neuromarketing pode ajudar a performance das suas campanhas

Neuromarketing: como aplicar para e-commerce

O Neuromarketing une técnicas da neurociência e do marketing para entender o comportamento do consumidor. Com a sua aplicação, por exemplo, conseguimos ver em tempo real quais áreas do cérebro são ativadas quando somos expostos a certos estímulos.

Assim, é possível descobrir que tipo de emoção está prevalecendo.

Continuar lendo Neuromarketing: como aplicar para e-commerce