black-friday

A Black Friday acabou, e agora?

A primeira edição da Black Friday aterrissou no Brasil há 6 anos atrás.

Tradição importada do mercado norte-americano, ela é a maior data de vendas do e-commerce brasileiro e diferente do que o próprio nome leva a crer, não deve durar só 24h.

Se bem aproveitada, é uma excelente oportunidade para aumentar o seu número de leads e clientes para continuar gerando muitos resultados ao longo dos próximos meses.

Então, nada de pensar que a Black Friday acabou!

Comemore as vendas que fez, mas acima de tudo, veja esse dia como uma oportunidade. Afinal, o seu e-commerce atraiu pessoas diferentes e que, muito provavelmente, não entrariam no site em nenhum outro momento do ano.

A hora agora é de pensar estrategicamente para garantir que cada uma delas tenha uma boa experiência com a sua marca. Assim, todo mundo fica feliz e você vende mais 😉

Aproveite com inteligência todo o tráfego que receber

Sabe aquela quantidade gigantesca de visitantes que você recebeu no seu e-commerce durante a Black a Friday? Pessoas que se cadastraram para receber a newsletter de ofertas, que abandonaram o carrinho, que compraram pela primeira vez, que já são clientes…

O primeiro passo para se comunicar efetivamente daqui pra frente com essa galera é segmentar. É entender o que cada uma delas busca. Segmente de acordo com as páginas que cada uma acessou, com os produtos colocados no carrinho, utilizando geolocalização, com o ticket gasto.

O que você precisa ter em mente é que muitos dos leads gerados na Black Friday não vão comprar imediatamente, mas podem converter no futuro, depois de criarem um relacionamento com a marca.

E esse relacionamento só será criado se você trabalhar para isso.

Para entender melhor como engajar os seus leads em campanhas pós Black Friday, veja como o People Marketing aumentou a conversão em vendas e o ROI com engajamento da Sephora.

Monitore

Quais são as métricas que estão sendo usadas para medir o retorno das ações da Black Friday? Se você não sabe, tem algo errado.

Alguns dos Key Performance Indicators (KPIs) mais úteis e quase obrigatórios, que devem ser levados em conta são:

  • ROI: o retorno do investimento mostra quanto dos seus esforços em marketing estão realmente produzindo lucros para a empresa. A fórmula para que ele seja calculado é: ROI = (Retorno – Investimento Inicial)/Investimento Inicial.

Por exemplo, se o ganho obtido for de R$ 1.800,00 e o Investimento de R$ 1.000,00, o resultado é um ROI de 0,8. Ou seja, o investimento teve um retorno 80% maior que o investimento

  • Custo de aquisição de clientes (CAC) e de leads: esse cálculo é a divisão de todos os gastos que você teve com publicidade, propaganda e equipe durante a Black Friday dividido pelo número de novos clientes e leads.

Se em um mês a sua empresa investiu R$ 3.000 nas áreas de Marketing e Vendas, conquistando 10 clientes novos, seu CAC é de R$ 300.

Simplificando:

CAC = Soma dos investimentos em Marketing e Vendas / Número de clientes adquiridos

A mesma lógica vale para os leads.

  • Churn: é o indicador que calcula o número de clientes ou usuários que deixaram de fazer parte da sua base, em um período de tempo específico, ou cancelaram o serviço que utilizavam. O ideal é que esse número seja o mais baixo possível, mas o sugerido é algo entre 5% – 7% ao ano.
  • Taxas de abertura, cliques, abandonos: acompanhar essas e outras taxas desse tipo é muito importante, porque elas fazem parte do quadro econômico total. Além disso, suas próximas ações devem levar em conta esses números. Não faz sentido você continuar enviando campanhas do mesmo tipo se uma pessoa nunca clicou em nada que recebeu.
  • Tráfego x taxa de conversão: observar a conversão do número de visitantes totais em leads e clientes é essencial para traçar estratégias que aumentem essa taxa. Se for viável, considere rodar testes A/B para descobrir quais mudanças podem representar melhores conversões. Um texto diferente, um botão com outra cor: é só testando que podemos saber o quê converte mais.

Além disso, é ter noção real do universo de oportunidades que você tem nas mãos com a quantidade de visitantes que ainda não se tornaram leads e de leads que ainda não compraram.

A lista de métricas que podem (e devem) ser acompanhadas vai ainda mais longe e cabe ao empreendedor escolher aquelas que mais mostram como o negócio está caminhando.

Fique de olho na entrega

Garantir que a qualidade de entrega continue a mesma com um volume de compras aumentado exponencialmente é um desafio.

Por isso, fique de olho e garanta que os fornecedores/transportadora/Correios entreguem os produtos nos prazos acordados.

Assegurar uma boa experiência para os seus clientes é fazer com que eles voltem para comprar mais.

Não descuide do atendimento no pós-venda e lembre-se que trocas podem levar a novas vendas.

Aprenda com os erros e potencialize os acertos da Black Friday

Quando a poeira abaixar, a primeira coisa que você precisa fazer é olhar para as métricas (que falamos aqui em cima) e resultados.

É assim que vai descobrir o que funcionou e o que deve ser melhorado, ver os erros e acertos da campanha.

Agir rápido, fazendo os ajustes necessários, já vai te colocar à frente da concorrência na Cyber Monday – se for o caso – e no Natal.

E aí, você tá pronto para continuar colhendo os resultados da Black Friday?

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *