Banner-0604

4 dicas de como recuperar sua base inativa

Gastos e mais gastos tentando fazer a divulgação funcionar com muita mídia paga, dificuldade em conseguir otimizar as taxas das campanhas, uma base de leads e consumidores pouco engajada…

Não tá fácil pra ninguém…

Mas você já parou para pensar o quanto a sua base de leads e clientes é valiosa? Quem sabe usá-la de maneira estratégica e assertiva faz com que o negócio cresça de forma escalável e com sustentabilidade.

Afinal, essa base de pessoas é composta por quem tem algum nível de interesse ou relacionamento com a sua marca, ou seja, ela é cheia de potenciais consumidores.

Mas uma coisa também é certa: não adianta ter uma base de 500 mil pessoas só por ter. Se não existe um planejamento para alimentá-la com conteúdo útil e personalizado, esses contatos ficam perdidos, não são usados para nada e todo mundo continua recebendo aqueles e-mails que vão para a lista inteira.

O resultado é que aquele banco, que antes parecia muito grande e promissor, se transforma em em uma base inativa, cheia de pessoas que nunca interagem com a sua marca.

Aí você é obrigado a conviver com aqueles relatórios que ninguém quer ver, sabe? Tipo o da campanha de e-mail marketing enviada para todo mundo com as ofertas da semana, que teve 1% de abertura e 0,2% de taxa de clique.

Achou semelhanças com o que acontece no seu dia a dia?

Então está na hora de repensar alguns pontos:

  • Por que os seus contatos não estão se engajando com a sua marca?
  • O que você poderia começar fazer para que essa interação fosse maior?   
  • Qual tipo de segmentação você tem feito?
  • E qual conteúdo tem sido produzido?

Levar tudo isso em consideração vai ser essencial para conseguir recuperar a sua base inativa otimizando os investimentos. Quer saber como isso é possível? Separamos 4 dicas práticas e efetivas:

#1 Identifique o fator crítico de sucesso

O que a gente costuma fazer quando tem aquele colega de trabalho chato que não te agrega em nada? Ou aquele tio que não para de falar e sempre pergunta as mesmas coisas quando te vê?

Evitamos ao máximo qualquer tipo de interação e encontro, certo?

Você quer que a sua marca seja comparada a estereótipos como esse? Eu já cansei de fugir de muito e-mail de propaganda e campanhas de marketing por aí.

Pense na sua própria experiência:quantos e-mails você deleta diariamente antes de abrir? Por que faz isso?

Garanto que é porque acredita que não vai encontrar nenhuma informação útil ou oferta que tenha a ver com os seus gostos ao abrir a mensagem.

Ninguém é doido de simplesmente ignorar algo que goste, que ensine e faça sentido.

É por isso que, quase sempre, uma pessoa só para de interagir com uma marca porque ela está sendo impactada de forma genérica.

Criar campanhas baseadas em segmentações assertivas é o primeiro passo para recuperar uma base inativa. Separe o todo em pequenos grupos, de acordo com perfis e interesses, e teste muito até conseguir olhar para as métricas e ver o que dá mais resultado.

Pode ser que no início você não consiga criar segmentações tão específicas quanto “fãs de Harry Potter, adolescentes, meninas, entre 15-18 anos, que já compraram 1 ou mais livros da saga no meu e-commerce e não fazem uma visita há 3 meses”, mas comece por algum lugar.

O estado ideal nunca será alcançado sem um início “antes feito que perfeito”.

Algumas ferramentas, que usam inteligência artificial, podem ser muito úteis para te ajudar a operacionalizar essa nova forma de se comunicar.

Se quiser saber mais, clique aqui para conversar com nossos consultores 😉

#2 Tenha um planejamento de campanhas de resgate

Existe um planejamento claro do que fazer com um cliente que comprou e nunca mais voltou? Com aquele lead que se conectou via bounce de Facebook Login mas nunca abriu um e-mail?

É preciso mostrar para essas pessoas o quanto sua marca se importa com cada uma delas e o quanto a falta de cada uma é sentida.

Se conseguir se comunicar levando isso em conta, você vai surpreender positivamente quem não interage com você há um tempo. A sua missão é reconquistar!

Que tal mostrar que sente saudades com uma mensagem que fale a língua da audiência?

inativa1

Ou fazer uma lista personalizada, de acordo com os interesses prévios do lead, para sugerir produtos de interesse?

inativa2

Ou ainda oferecer algum presente ou benefício exclusivo para quem faz parte da sua base inativa?

Ou enviar algum conteúdo que possa trazer novos aprendizados em temas relevantes para o público escolhido?

Quando receber uma notificação ou contato desse tipo ao invés daquela newsletter geral de promoções, pode ter certeza que o consumidor vai te levar mais à sério!  

#3 Preze pela qualidade do relacionamento

Na hora de tentar recuperar a sua base inativa, lembre-se que não adianta você querer empurrar algum serviço ou produto guela abaixo do usuário. Não ache que vai conseguir vencer pela insistência, porque esse é um dos maiores erros que o seu negócio pode cometer.

Preocupe-se em criar um conteúdo focado nos públicos que fazem parte da sua lista de pessoas que não andam interagindo com nada, como falamos na dica acima.

Busque ter relacionamentos de qualidade, mesmo que eles sejam pontuais.

Isso significa falar com o consumidor só quando realmente acredita que pode contribuir de alguma forma. Combinado?  

#4 Otimize as taxas de entrega

O comportamento da sua base inativa pode prejudicar muito as taxas de entrega.

Isso porque as pessoas que realmente deveriam receber os seus e-mails e abrí-los podem começar a recebê-los em uma guia Promoções ou direito na caixa de Spam.

Em 2016, a HubSpot afirmou ter removido o e-mail de 250.000 assinantes inativos de sua lista de contatos por causa disto.

Por outro lado, o MailChimp analisou 60 milhões de compras de e-commerce e 40 milhões de endereços de e-mail de varejistas. Eles descobriram que um assinante inativo vale 32% de um assinante ativo.

Ou seja, quando você mata seus assinantes inativos, você acaba eliminando uma grande quantidade de sua receita.

Aí vem o dilema: como não afetar as taxas de entrega e nem a receita do negócio?

O pessoal da Growth Hacking Idea tem uma sugestão simples que, segundo eles, ajuda a reativar 10% dos assinantes inativos toda semana.

A dica é enviar as mensagens para a base não engajada de:

  1. Outro endereço de e-mail.
  2. Outro nome de domínio.
  3. Outro endereço IP.

Assim, é possível tentar uma comunicação de resgate enquanto as taxas de entrega não são prejudicadas.

Quer começar a fazer campanhas de resgate usando canais que ainda são pouco explorados e têm resultados muito acima da média do recado?

Clique aqui e converse com nossos especialistas!

Comments

comments

Um comentário em “4 dicas de como recuperar sua base inativa”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *