otimizar a taxa de conversão

10 erros que podem estar te impedindo de otimizar sua taxa de conversão

Alcançar boas taxas de conversão é um dos grandes segredos para o sucesso de um e-commerce. E muitas vezes, melhorar esse número – nem que seja em 0,1% – é um bicho de sete cabeças. Mas não precisa ser assim.

O primeiro passo para ter resultados diferentes é fazer coisas novas e parar de insistir no que não está dando certo.  

Para te ajudar a identificar o que pode atrapalhar o crescimento da sua taxa de conversão, separamos 10 erros muito comuns com uma sugestão prática de como consertá-los. Preparado?

#1 O ERRO: Tratar todo mundo da mesma forma.

POR QUE É UM ERRO? Com certeza, esse é o maior erro das marcas. Independente do segmento de atuação, do tamanho da empresa ou da base de contatos, conseguir trabalhar com uma segmentação assertiva para criar relacionamentos duradouros com os clientes e/ou leads é algo raro.

É mais fácil jogar todo mundo em uma lista só. É mais simples. Dá menos trabalho e na correria do dia-a-dia, a tentação de repetir esse comportamento é grande.

Porém, precisamos lembrar que por trás de um usuário, existe uma pessoa com uma identidade única, com interesses e preferências particulares. Quando colocarmos todo mundo dentro do mesmo saco, simplesmente ignoramos toda essa complexidade.

E cá pra nós, ninguém gosta de ser tratado sem o mínimo de atenção e carinho, né? Lembre-se que esses atributos só vêm com a personalização.

Não levar em conta o comportamento e os interesses de cada consumidor pode prejudicar a sua taxa de conversão em todas as etapas, desde a captação de leads até a recompra.  

COMO CONSERTAR? Com muito foco no consumidor e personalização. Eu sei que você deve estar pensando que falar isso é muito fácil e que, na prática, não é tão simples assim. Mas saiba que com um pouco de disciplina e visão estratégica, é possível começar a trabalhar com segmentações que vão humanizar a sua comunicação.

Para te ajudar a dar os primeiros passos, separamos 3 sugestões:

1) Defina quais são as principais formas de segmentar o seu público, definindo os gatilhos de cada grupo.

Por exemplo:

Grupo 1: pessoas que já visitaram a página X mas nunca compraram nada;

Grupo 2: pessoas que já compraram o produto Y;

Grupo 3: pessoas que fizeram o download do material Z e já compraram o produto W.

Como você vai perceber, as segmentações possíveis não tem um limite. Você pode ir cruzando informações de forma infinita para formar diferentes grupos. Por isso, é importante que você priorize o que de fato são os gatilhos mais importantes para você escolher.

2) Baseando-se nos grupos criados acima, defina o tipo de conteúdo que é interessante para cada um deles. Quais são as ofertas mais relevantes? Quais são as informações que podem ser mais úteis?

A partir daí, crie uma régua de comunicação personalizada com cada um. A venda será uma consequência desse relacionamento. Lembre-se que o autêntico sempre tem mais valor do que o automático.

3)  Faça People Marketing, com uma comunicação humanizada que crie um vínculo mais próximo entre marca-cliente. Deixe transparecer que aquela mensagem foi feita exclusivamente para quem está lendo e use canais diferentes para surpreender as pessoas.

#2 O ERRO: Não aproveitar o tráfego do site.

POR QUE É UM ERRO? Em média, a cada 100 pessoas que visitam o seu site, apenas 5 compram logo de cara ou interagem com a sua marca de alguma forma. Esse número seria menos problemático se, de alguma forma, você conseguisse gerar valor para os outros 95%.

Mas na grande maioria das vezes, não existe nenhum tipo de esforço para transformar essa galera em leads. Ou seja, as pessoas simplesmente saem do seu site e você não faz NADA para que elas voltem. Visualizou o erro?

Criar e engajar essa base com ações que levem ao avanço no funil de vendas é sinal de sustentabilidade financeira e vendas por engajamento.

COMO CONSERTAR? Entenda que todas as pessoas que visitam o seu site são possíveis compradores. Com um lightbox de Facebook Login, por exemplo, você pode adicionar parte desses visitantes a sua base, oferecendo um presente ou benefício para quem se conectar.

De quebra, você vai ter acesso a informações do perfil que podem direcionar campanhas personalizadas e também ganha a permissão para usar as notificações do Facebook como um canal de relacionamento, como no exemplo abaixo.  

Para ter bons números na taxa de conversão entre visitantes x leads, personalize a mensagem de cadastro de acordo com a URL visitada e faça muitos testes A/B.

corrercorrer2

#3 O ERRO: Esquecer do valor dos leads.

POR QUE É UM ERRO? Como você viu logo aqui em cima, é fato que grande parte dos seus visitantes não compra imediatamente. Mas se você oferece valor e busca entender quem é esse seu público que não enche o carrinho de primeira, a tendência é que eles acabem se transformando em futuros compradores.  

Sem conhecer os seus leads  fica impossível criar diálogos autênticos que se transformem em vendas.

Já imaginou como os seus resultados de médio prazo iriam melhorar se você conseguisse se relacionar de maneira progressiva e recorrente com a sua base, sempre colocando em primeiro lugar os interesses de cada cluster?      

COMO CONSERTAR? O primeiro passo é ter um plano de ação que leve em conta a captação de leads e não só a venda por impulso. Tenha metas claras para o crescimento da sua base mês a mês. 

Descubra quanto tempo você precisa se relacionar com esse lead até que ele se torne um cliente e quando fizer sentido, aproveite a sua base em períodos específicos ao longo do ano, na Black Friday ou em datas comemorativas como o Dia das Mães, por exemplo

Pensa comigo: se você não tem leads, para quem vai enviar as suas campanhas?  

#4 O ERRO: Usar sempre os mesmos canais.

POR QUE É UM ERRO? Mesmo que você teste diferentes conteúdos, restringir a comunicação aos mesmos canais é uma forma de deixar de impactar algumas pessoas.

Tem aquelas que nunca acessam o e-mail (e aí quando entram se deparam com 8238 mensagens além do seu e-mail marketing) mas ficam o dia inteiro no Facebook, por exemplo. Não seria muito mais eficiente se comunicar com ela pela rede social?  Sua taxa de conversão não iria aumentar?

COMO CONSERTAR? Faça uma lista de todos os canais possíveis que a sua marca pode usar para se relacionar. E-mail marketing, notificações no Facebook, push no Google Chrome, ligações… as possibilidades são muitas.

Reflita sobre as vantagens e desvantagens de cada um deles, dê uma olhada nos resultados que vem conseguindo e em todas as taxas de conversão.

Depois disso, temos uma proposta: que tal experimentar um novo canal de relacionamento no próximo mês?  Quem sabe você não se surpreende?

Clique aqui para ter a ajuda dos nossos especialistas nessa escolha 😉  

#5 O ERRO: A preguiça dos testes A/B.

POR QUE É UM ERRO? Ih, esse é clássico, né? E a preguiça de testar para ver qual performa mais? Fica aonde?

E além disso, às vezes é difícil acreditar que a cor de um botão, a escolha de uma foto ou um título diferente possa impactar tanto nas taxas de conversão.  

Mas é só rodar o teste uma vez para perceber que ele tem importância fundamental na alocação de investimentos de forma estratégica.

Você muda o texto de uma campanha de notificação e os cliques aumentam 3x; muda a cor de um botão de conexão do Facebook Login e eles aumentam 5%. No final das contas, otimizar essas taxas significa atrair mais gente com menos dinheiro e faz com que os testes valham a pena.  

COMO CONSERTAR? Faça com que os testes A/B sejam parte da rotina, sem desculpas e tenha muita firmeza para implementar essa cultura. A medida que os resultados forem aparecendo, você vai ver que qualquer detalhe pode fazer toda a diferença nas taxas de conversão.

Separamos alguns exemplos reais para te inspirar:

teste1

Lightbox 2 com taxas de conexão 6,5% maiores.    

teste2

Lightbox 2 com taxas de conexão 4,7% maiores.    

#6 O ERRO: Não ter tempo para acompanhar as métricas que importam diariamente.

POR QUE É UM ERRO? Quanto maior o tamanho do seu ecommerce, mais difícil é conseguir aumentar as suas taxas de conversão. Para os grandes, por exemplo, melhorá-las em 0,1% ou 0,2% pode ser muito difícil mas não impossível.

Nessa busca pelo melhor desempenho, não tirar os olhos das métricas é fator críticos de sucesso. Acompanhá-las para ter uma visão geral do que está funcionando ou não deve ser prioridade para alguém da sua equipe. É fundamental que o responsável por essa job tenha muita capacidade analítica e visão estratégica.  

COMO CONSERTAR? A rapidez em corrigir as falhas e potencializar os resultados positivos fazem com que os seus investimentos sejam muito mais assertivos.

Por isso, é importante usar ferramentas que te deem uma visão global das taxas de conversão ao longo do tempo e também ter uma pessoa que seja a responsável final por fazer esse acompanhamento (melhor ainda se essa for a sua principal e/ou única função).   

#7 O ERRO: Demorar para alocar os investimentos de forma estratégica.

POR QUE É UM ERRO? Por falta de senso de urgência ou até mesmo pela ausência de dados que mostrem como andam as taxas de conversão, muitas empresas deixam testes A/B rodando infinitamente ao invés de ter rapidez para escolher deixar no ar somente aquele que está performando melhor.

Dependendo dos resultados, alguns dias podem representar uma porcentagem grande de resultados desperdiçados para testar algo que você já poderia ter visto que não funciona.  

Além disso, é preciso entender que em momentos de baixa de leads, o melhor é deixar os experimentos de lado por um tempo e apostar todas as fichas naquilo que já vem dando certo.  

COMO CONSERTAR? Em meio a correria de segunda a sexta, reserve um tempo para analisar o momento do negócio e definir quais são as prioridades de investimento. É a hora para fazer muitos testes A/B? É melhor investir no que vem dando certo para alavancar os resultados? Como posso alocar os recursos de maneira mais estratégica?

Como falamos no item #6, acompanhar as métricas de perto é essencial para que você ou alguém da equipe tenham todas essas respostas.

#8 O ERRO: Relacionar pra quê? Eu só quero vender…

POR QUE É UM ERRO? Não adianta ficar #chatiado. Fato é que uma parte bem grande dos seus resultados pode ser gerada com um relacionamento de médio ou longo prazo.

Em um cenário ideal, seria ótimo que todos que entrassem no seu site comprasse logo de cara, mas como você viu, não é bem assim.

Portanto, dê a atenção necessária para a sua base de leads e crie campanhas que contem histórias interessantes, que estimulem a interação e não sejam 100% focadas em vendas.

Lembre-se que não apostar na venda por engajamento é limitar o seu faturamento as compras por impulso.  

COMO CONSERTAR? Crie uma régua de comunicação para manter a sua base aquecida, sempre com o objetivo de levar o lead até o final do funil de vendas, e levando em conta os gatilhos principais para a personalização.

O ideal é contar com o auxílio de algoritmos (como os que temos na nossa plataforma) que executem campanhas automáticas para que as taxas de conversão sejam ainda maiores. Isso porque eles são capazes de escolher qual o conteúdo e o canal mais relevante para cada lead com base em comportamentos prévios.  

#9 O ERRO: Não usar o Facebook Login.

POR QUE É UM ERRO? O Facebook Login é uma excelente opção para criar uma base de leads estratégica, aumentando as suas taxas de conversão. Como vimos no exemplo do #2, um dos diferenciais em usar essa ferramenta é que ela armazena alguns dados que podem ser muito úteis como o nome, o gênero e a faixa etária vinculados ao perfil de quem se cadastra.

Se você não tem um lightbox desse tipo no seu site está deixando de cadastrar pessoas em sua base e perdendo uma chance única de conhecer o perfil do seu público de uma forma mais completa.

COMO CONSERTAR? Incentive os visitantes que não compraram a se engajarem com a sua marca por meio do Facebook Login. Sua taxa de cadastro irá aumentar e a sua assertividade também.

Quer tirar todas as suas dúvidas sobre essa ferramenta antes de usá-la? Dê uma olhada nesse artigo completo do nosso blog “10 respostas para as dúvidas mais comuns sobre Facebook Login”.

#10 O ERRO: Não fazer People Marketing com a Social Miner.

POR QUE É UM ERRO? As soluções da Social Miner são focadas em otimizar as taxas de conversão e aumentar as vendas por engajamento dos clientes. Usamos uma mistura de automação com inteligência artificial para conhecer cada visitante do seu site e entregar campanhas personalizadas.

Com o People Marketing e a plataforma da Social Miner, você vai acabar superando todos esses erros que apontamos por aqui de uma maneira mais fácil do que imaginou e só vai se dar conta quando olhar para o crescimento das taxas de conversão.

COMO CONSERTAR? Dê uma olhada nas nossas soluções e não perca mais tempo. Agende uma conversa com nossos especialistas agora! É só clicar aqui 😉

Comments

comments

Um comentário em “10 erros que podem estar te impedindo de otimizar sua taxa de conversão”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *